SP: (11) 3089-4746 MG: (31) 3481-8119 Email: contato@asisprojetos.com.br

PB: Atividade econômica começa ano mais aquecida na Paraíba, mostra emissão do NF-e

As emissões de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), que completam dez anos no Estado da Paraíba neste mês de fevereiro, mantiveram crescimento em janeiro quando comparado ao mesmo mês do ano passado. No primeiro mês do ano, o número de emissões superou 2,070 milhões de NF-e, alta de 13,17% sobre janeiro de 2017 (1,829 milhão).

Concentradas em indústrias e distribuidores, as emissões da NF-e, um dos indicadores da economia local, foram as maiores da série histórica para o  primeiro mês deste ano, apontando maior intensidade ou retomada da atividade econômica.

Dados da Receita Estadual mostram que desde janeiro de 2014, quando as emissões foram universalizadas na Paraíba, as emissões nunca tiveram volume tão alto (acima de 2 milhões) no primeiro mês do ano. Nos últimos cinco anos: janeiro de 2014 (1,734 milhão); janeiro de 2015 (1,956 milhão); janeiro de 2016 (1,651 milhão); janeiro de 2017 (1,829 milhão) e, fechando, em janeiro deste ano: 2,070 milhões de NF-e. No ano passado, o volume emitido nos doze meses foi recorde, atingindo 22,940 milhões de NF-e.

Na Paraíba, entre indústrias e atacadistas, mais de 13,3 mil empresas estão credenciadas pela Receita Estadual para emitir NF-e. Desde janeiro de 2014, a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) passou a ser emitida por todas as empresas com inscrição estadual na Paraíba em substituição à nota fiscal tradicional (modelo 1, 1-A, ou 4).

Importância da NF-e – Além de impacto no meio ambiente (economia de tinta e papel), maior transparência, justiça fiscal e combate à concorrência desleal, a NF-e tem importância tanto na vida do consumidor quanto do fornecedor. A NF-e contém todos os dados da compra, mostrando quando e onde a operação foi realizada. A nota eletrônica também é a garantia de que a operação é legal e garante que o Estado recolha os devidos impostos. Com a emissão da nota fiscal em fevereiro de 2008, foi possível melhorar a qualidade das informações disponíveis para o Fisco, aperfeiçoar processos de fiscalização e também padronizar processos.

Fonte: SEFAZ-PB

  Voltar ao Blog

Deixe seu comentário

SPED News | Todos os direitos reservados.